MANEJO DE DOENÇAS 

Inscrição

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

OS INSCRITOS RECEBERÃO UM LINK DE ACESSO AO gLOOGLE CLASSROOM PARA ASSISTIR AS PALESTRAS

É NECESSÁRIO QUE CADA PARTICIPANTE USE UMA CONTA GOOGLE PARA CONSEGUIR ACESSAR A SALA "GOOGLE CLASSROOM"

TÓPICOS

1º MÓDULO - PRINCÍPIOS DE CONTROLE

Controle Químico - como funcionam nossas ferramentAs?

Tópicos que serão abordados:

  • A relação entre o patógeno e o hospedeiro no campo.

  • A prática dos principais grupos químicos, usos mais eficazes e os casos de resistência.

  • Produtos novos, grupos químicos novos ou formulações novas?

  • Manejo Integrado + Tecnologia de Aplicação.

— MARCELO G. MADALOSSO

Tecnologia de aplicação : como alcançar o alvo

Tópicos que serão abordados:

  • Tamanho e gotas e tipos de ponta para aplicação de fungicidas.

  • Ajustes necessários no pulverizador (Agitação e filtragem).

  • Operacional x Agronômico (aonde está o equilibro).

  • Horário e condições climáticas durante a aplicação..

  • Os passos para um correto preparo da calda fungicida.

  • Aplicativo gratuito UPspray UPL.

— SÉRGIO TADEU DECARO JR.

cOMO OS GENES DE RESISTÊNCIA FUNCIONAM? do aplicado ao básico e vice-versa  

Tópicos que serão abordados:

  • A utilização de variedades resistentes é uma das principais medidas de manejo de doenças de plantas. Inicialmente será abordado os tipos de resistência, o processo de obtenção de variedades resistentes e sua efetiva utilização no controle de  fungos, bactérias, vírus e nematóides em diferentes culturas.  A seguir será discutida a genética de interações planta-patógeno, a arquitetura do sistema imune vegetal, a estrutura e função das proteínas codificadas pelos genes R. Por fim, serão apresentadas estratégias para redução do linkage-drag e para o prolongamento da vida útil dos genes R.

— SÉRGIO H. BROMMONSCHENKEL

Rotação de culturas e sanidade de sementes: estratégias importantes no manejo de doenças de plantas de lavoura

Tópicos que serão abordados:

  • Patologia de sementes. Demonstrar a importância epidemiológica de sementes infectadas na intensidade de doenças de plantas de lavoura, com ênfase na germinação de sementes e estabelecimento de plântulas e com a transmissão de patógenos da semente para sistema radicular e órgãos aéreos das plantas.

  • Rotação de culturas. Estabelecer os princípios de rotação e sucessão de culturas em sistema plantio direto com a finalidade de esclarecer os patógenos controláveis ou não pela prática da rotação.

— RICARDO TREZZI CASA

controle biológico de patógenos Radiculares e de parte aérea

Tópicos que serão abordados:

 "Controle biológico de patógenos radiculares"

  • O que é a rizosfera;

  • O que o diferencia a rizosfera de outras partes da planta;

  • Peculiaridades e potencialidades da rizosfera para o controle biológico de doenças de plantas;

  • Ferramentas guiadas por microbioma para o entendimento das interações entre planta-patógeno-antagonista;

  • Resultados promissores no controle de patógenos radiculares.

 

"Controle biológico de patógenos de parte aérea"

  • O que é a filosfera;

  • O que o diferencia a filosfera de outras partes da planta;

  • Relação entre estágio fenológico e mecanismos de controle biológico de doenças de plantas; 

  • Resultados promissores no controle de patógenos de parte aérea

— RAFAELA ARAÚJO GUIMARÃES

2º MÓDULO - TÓPICOS APLICADOS

Manejo integrado de mofo branco em feijão: o que realmente está funcionando?

Resumo do que será abordado:

O mofo branco (Sclerotinia sclerotiorum) ocorrre nas principais regiões brasileiras produtoras de culturas anuais, em área superior a 10 milhões de hectares. Esta doença pode causar perdas significativas pela redução da produtividade de espécies como feijão comum, soja, algodão e diversas hortaliças. O manejo do mofo branco deve ser realizado através da adoção de medidas que visam em especial à redução do inóculo, tais como: formação de palhada para cobertura uniforme do solo, rotação com culturas não hospedeiras, emprego de controle biológico por antagonistas, utilização de sementes de boa qualidade e tratadas com fungicidas, emprego de controle químico. Estas medidas de maneira isolada não apresentam resultados satisfatórios, sendo necessário a sua integração para efetividade do manejo da doença. Neste evento, vamos discutir aspectos importantes da biologia do patógeno, as principais práticas de manejo do mofo branco e sua aplicação nos sistemas produtivos de grãos e fibras brasileiros

— MURILLO LOBO JR.

Doenças em algodão, soja e milho: como manejar?

Tópicos que serão abordados:

Diagnose, importância e controle de doenças foliares:

- Mancha alvo

SOJA

- Septoriose

- Mancha alvo

- Ferrugem asiática

- Cercospora

MILHO

- Ferrugens

- Helmintosporioses

- Mancha branca

- Grãos ardidos

ALGODÃO

- Mancha de ramulária

- Mancha alvo

— VALTEMIR JOSÉ CARLIN

Indução de resistência

Tópicos que serão abordados:

  • Princípios da indução de resistência em plantas;

  • Agentes abióticos e bióticos de indução de defesa;

  • Fatores que afetam indução de resistência;

  • Aspectos práticos da indução de resistência;

— JONAS ALBERTO RIOS

O que sabemos sobre Aphelenchoides em soja?

Tópicos que serão abordados:

  • O nematoide das hastes verdes (Aphelenchoides besseyi) é uma doença recentemente descrita para a soja e algumas outras culturas de importância econômica, como algodão, feijão e caupi. Sua ocorrência é mais severa em regiões quentes e chuvosas, causando perdas significativas que podem chegar à totalidade em algumas situações. Neste módulo abordaremos os avanços no conhecimento referentes à etiologia, sintomatologia, epidemiologia e controle de A. besseyi.

— MAURÍCIO CONRADO MEYER

Manejo de doenças em sistemas orgânicos

Tópicos que serão abordados:

  • Na palestra será abordado as diferentes técnicas de manejo para o controle das doenças no sistema orgânico em uma área de cultivo com este sistema a 34 anos no Incaper em Domingos Martins -ES com ênfase maior em horticultura.

— HÉLCIO COSTA

Como funcionam os modelos epidemiológicos e como aplicá-los

Tópicos que serão abordados:

  • Aguardando 

— LILIAN AMORIM

Manejo da resistência de fungicidas: Onde estamos e para onde vamos?

Tópicos que serão abordados:

  • Aguardando 

— RICARDO DESJARDINS

— SANDRA MATHIONI

Criado e desenvolvido por GEAFIP

  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Twitter Ícone
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram